domingo, 21 de agosto de 2011

Apareceu um grande sinal do céu

Hoje celebramos a Assunção de Nossa Senhora, eis um trecho da Sagrada Escritura:

Apareceu em seguida um grande sinal no céu: uma Mulher revestida do sol, a lua debaixo dos seus pés e na cabeça uma coroa de doze estrelas. Estava grávida e gritava de dores, sentindo as angústias de dar à luz... Ela deu à luz um Filho, um menino, aquele que deve reger todas as nações pagãs com cetro de ferro. Mas seu Filho foi arrebatado para junto de Deus e do seu trono. (Ap 12)

Eis a Mulher que trouxe o Cristo ao mundo, eis a bem-aventurada, Maria, Mãe de Deus.

Quando Jesus viu sua mãe e perto dela o discípulo que amava, disse à sua mãe: Mulher, eis aí teu filho.    Depois disse ao discípulo: Eis aí tua mãe. E dessa hora em diante o discípulo a levou para a sua casa. (Jo 19, 26-27)


Na passagem acima, Jesus nos deixa, pela figura de São João, a nossa mãe. Cristo, sabendo que não mais estaria conosco após a vinda do Espírito Santo, deixou-nos uma guia, aquela que sempre soube confiar em Deus e guardava tudo em seu coração.

Trataremos hoje de dois Dogmas Marianos, sem a intenção de nenhum tratado de Teologia, mas de maneira muito simples e, até certo ponto, óbvia.

Deus veio ao mundo na Segunda Pessoa da Santíssima Trindade, Jesus Cristo, O Filho do Homem. Sabemos que Deus, no seu infito poder, não precisaria de um ser humano para vir à terra, poderia materializar-se simplesmente, mas optou fazer parte, biologicamente, da nossa humanidade.

Seria incorrente acreditar que o próprio Deus viria ao mundo através de uma pecadora. Entre as milhões de mulheres nascidas na terra, escolheu uma, a Virgem Maria. A Igreja nos ensina então, que Maria foi preservada imune de toda mancha da culpa original, por singular graça e privilégio de Deus, é o que chamamos de Imaculada Conceição.

Lembremos o motivo pelo qual a morte entrou no mundo, desde o paraíso: o pecado. Eis então a celebração de hoje, Maria foi assunta de corpo e alma à glória do céu, é a Assunção de Nossa Senhora. Maria, que nasceu sem a mancha do pecado original, que carregou o Menino-Deus primeiramente em seu ventre, e depois em seus braços, desde a mais tenra infância até os pés da cruz, não conheceu a corrupção da carne, foi levada aos céus.


“A Assunção da Santíssima Virgem constitui uma participação singular na Ressurreição do seu Filho e uma antecipação da Ressurreição dos demais cristãos” (Catecismo da Igreja Católica - 966)

Nossa Senhora de Guadalupe, Rogai por nós.
Agora, e na hora da nossa morte.
Amém!

Nenhum comentário:

Postar um comentário